O Blog

Artigos

[ad_1]

Um acidente de helicóptero em Nevada foi difícil de acessar e investigar, mas o mapeamento do drone ajudou a entender o acidente.

Drones podem chegar a lugares que as pessoas não conseguem. Essa flexibilidade os torna atraentes para uma variedade de indústrias, especialmente para acessar locais remotos. É exatamente por isso que as autoridades de investigação da aviação se voltaram para Sundance Media Group (SMG), dirigido por Douglas Spotted Eagle, para ajudar na queda de um helicóptero. As autoridades estavam tentando confirmar a causa do acidente observando a disseminação de destroços no local perto de Pioche, Nevada, EUA. Os resultados da investigação do acidente aéreo poderiam então ser usados ​​para indenizações de seguros e evitar acidentes semelhantes no futuro.

O acidente ocorreu na área de Highland Peak, que fica a 3 horas de carro de Las Vegas. Com os destroços espalhados por uma área a uma altitude de 2.054 m (6.741 pés), o acesso só foi possível com um carro com tração nas quatro rodas, que não alcançou todo o local. Esses fatores geográficos prejudicaram as equipes de investigação convencionais, razão pela qual o SMG estava se intensificando. SMG é especialista em mapeamento de drones e videografia, trabalhando com uma variedade de organizações para resolver problemas com mapeamento de drones. Douglas Spotted Eagle até trabalhou com Pix4D na fotogrametria noturna, uma parte complexa, mas atraente de trabalhar com drones.

interface raycloud do acidente aéreo

Os destroços foram espalhados por uma ampla área, toda a qual foi pesquisada

Uma equipe de três pessoas foi ao local para investigar o acidente. Eles planejavam coletar dados de imagens para mostrar à equipe de investigação de aviação a propagação dos destroços, a fim de entender por que o helicóptero caiu e como ele causou impacto no solo.

Detalhes do Projeto

Localização Pioche, Nevada, EUA
Comercial Sundance Media Group
Área mapeada 70 acres (28 hectares)
Total de imagens capturadas 6.000+
Hardware Luzes Autel EVO II Pro, FoxFury D3060
Programas Pix4Dmapper
Tempo de processamento 12 horas
Resultado Nuvem de pontos densos

Os desafios de pesquisar um local remoto

Assim que a equipe SMG chegou ao local, eles estabeleceram sua base no ponto mais alto para evitar a interrupção do sinal de quaisquer obstruções. Eles montaram 7 discos GCP para garantir a precisão do mapa quando todo o projeto foi importado para Pix4Dmapper. Eles trabalharam para manter um GSD alto que era em média de 0,2 cm por pixel, o que ajudar a melhorar sua precisão geral. Ter um GSD alto permitiria aos investigadores estudar o terreno em detalhes. Isso foi crucial, pois o helicóptero tinha sido envolto em vinil cinza – entre outras cores – devido à recente exibição em uma feira. Essa cor se mesclava com o solo, dificultando a localização, portanto, aumentar o zoom sem perder a qualidade da imagem foi fundamental para os resultados do projeto.

GCP colocado no local do acidente

Os pontos de controle no solo ajudam a garantir a precisão da nuvem de pontos densos

SMG usou mapas pré-carregados do Google Earth para preparar suas missões de vôo. Cuidadosamente planejar um voo pode ajudar a economizar tempo, e evitar consequências de quebrar acidentalmente os regulamentos dos drones. Eles mapearam 70 acres (28 hectares) usando dois drones Autel EVO II Pro. Um drone voou no corredor Norte / Sul enquanto o outro voou no corredor Leste / Oeste. Os pilotos do drone voaram essas rotas baseadas em bússola, bem como 45 minutos adicionais para capturar detalhes precisos. Os voos foram concluídos em um período de duas horas e meia para minimizar a distorção da mudança de luz e sombras. Isso, por sua vez, aumentou a precisão e a clareza dos resultados, o que ajudou na investigação. “Em última análise, a responsabilidade principal é ir além de um gêmeo digital da cena, mas, em vez disso, oferecer um valor profundo para o (s) investigador (es), o que pode melhorar ou acelerar suas investigações. Independentemente de se tratar de uma cena de acidente, captura de seguro, auditoria de energia ou outra atividade de mapeamento, entender como configurar a missão, voar, processar e exportar a missão é fundamental. ” – SMG

Manter uma linha de visão visual (VLOS) com os drones era necessário para manter a segurança do vôo. Por esta razão, as luzes FoxFury D3060 foram montadas nos drones. Saber onde os drones estavam e sua orientação foi vital para a captura de imagens, mitigando os riscos devido à incapacidade de saber a posição precisa dos drones.

O poder de mapas detalhados e experiência em fotogrametria

A forte sobreposição entre as imagens e o alto GSD significa que os investigadores podem ampliar para procurar por detritos entre as rochas e as árvores. SMG preparou um GeoTIFF de 3,5 GB no Google Earth ao qual eles poderiam se referir depois que o Pix4Dmapper tivesse concluído o processamento. “O projeto gerou mais de 13 milhões de pontos 3D a partir de uma combinação de quase 7.000 imagens”. – Douglas Spotted Eagle, fundador do SMG

O processamento no Pix4Dmapper forneceu uma nuvem de pontos densa com tantos detalhes que a equipe SMG ficou surpresa com o quanto eles conseguiram capturar.

detritos identificados por sua cor

Identificando especificamente detritos de acordo com a cor

Como resultado de seus esforços, os investigadores do acidente receberam um nível de percepção incomparável. Usando a pesquisa auxiliada por computador, os investigadores puderam filtrar áreas da nuvem de pontos para pesquisar de acordo com a cor, o que ajudou a identificar partes do helicóptero que haviam sido espalhadas em áreas aleatórias ou desfiladeiros no terreno, tornando-os difíceis de detectar.

O artigo original por trás deste caso de uso foi escrito por SMG e é disponível no site SMG.

[ad_2]

Source